domingo, 2 de junho de 2013

Estudar na minha faculdade

Olá a todos mais uma vez! Agora vim-me queixar. Copio e colo aqui o que uma rapariga do 3º ano do meu curso (IT) escreveu como publicação no facebook da ESHTE em Abril mas que continua actualizado:

"Acho cada vez impressionante o mau funcionamento da ESHTE. Pagamos tanto de propinas não sei bem para quê, todos os anos tem vindo a subir. Tudo se paga e muitas das vezes nem temos garantias. No 1º ano não pagávamos folhas de teste, hoje no 3º tenho de pagar 1,50€ por 5 miseras folhas, pagamos tanta coisa e nem mesmo assim temos material decente para o funcionamento das aulas. Hoje tive apresentação de espanhol, na qual precisei de um computador para conectar ao datashow. Deram-nos um computador da pré-história, que passou a minha apresentação toda a encravar. O que fez com que a mesma se tornasse chata e aborrecida com tantas pausas! Se pagamos tanto porque não nos dão condições? Cada dia que passa a ESHTE está pior. Quando me perguntam "Aconselhas-me que vá estudar para a ESHTE?" A minha resposta é: NÃO! As condições são ZERO! Já visitei algumas universidades do nosso país e espanta-me que a minha seja só nome. Má aproveitada, sempre grandes confusões com as salas de aula da escola média e as nossas, péssimas condições nas salas de aula, salas frias, chove na escola, montes de lâmpadas fundidas, WC's constantemente avariados! O pior do nosso país reflecte-se nesta universidade. E não percebo porque não se mexem! Vivemos mesmo num país saudosista e estamos sempre à espera que algo aconteça! Estão à espera do quê para fazerem algo? Esperam que o Casino Estoril e o jogo paguem uma universidade nova? Tenho pena de estar quase a acabar o meu curso e só trazer más recordações do funcionamento da ESHTE."

Eu tenho outras queixas. Sei que a mudança do curso está a ser feita progressivamente e que é muito recentemente que se fala nesta 2ª vertente do curso para quem não quer ser guia (como eu) mas que quer seguir pela vertente de Promoção e Negócios Turísticos mas de uma vez por todas, mudem o curso radicalmente que isto continua a ser SÓ PARA GUIAS INTERPRETES. Outra coisa: sim, sei que nem sempre cumpro os prazos (passo dificuldades cá em casa e há coisas que têm que ficar para trás, infelizmente são as minhas propinas) e que já tive várias vezes coisas em atraso... Mas já está "regularizado" e agora por ter menos de 10€ de multas para pagar não posso sequer ter acesso às minhas notas? O semestre passado tive que deixar uma cadeira por fazer porque não me deixaram inscrever no exame por uma prestação em atraso... Mas que ditadura é esta, lol? Que país é este? Ando a matar-me para ter um curso e é isto? É ridículo. Obrigada, ESHTE.

Mais uma coisa: O boicote aos exames naionais por parte dos professores que vão fazer greve é super merecido! Não digam que não que só quem está na situação é que tem o direito de falar. Os meus pais são os dois professores, NÃO recebem bem como se diz por aí e a nossa vida está uma merda. A nossa e a de todas as outras famílias sustentadas por professores. E o ensino em Portugal, com medidas daqui e dali e com estas leis de merda está cada vez pior. Portanto, a greve DEVE ser feita para destruir o sistema todo e eles verem o quanto as pessoas NÃO estão dispostas a trabalhar com estas más condições.

2 comentários:

Ana Fonseca disse...

O meu pai é professor e concordo, não ganham bem! A minha mãe trabalha na biblioteca e ganha pouco mais que o ordenado mínimo. Eles matam-se a trabalhar para me poderem dar um curso, cada vez mais têm que cortar na minha mesada, eu e o meu irmão contamos os trocos todos quando fazemos ca para casa. E não pago arrendamento. A minha faculdade a única coisa que dá são folhas de teste, há cotão por todo o lado (e se vamos falar de reputação...) , temos aulas sentadas no chão, porque os serviços não se querem incomodar com processos burocráticos, os wc são 3 e um deles está quase sempre avariado, temos que ir a outros sítios, há professores aos quais não nos podemos chegar. A unica coisa que tenho é um tacho no núcleo e tenho direito a canetas que dizem «vota s». Ainda por cima estão a tentar piorar o sistema de ensino para poupar ou sei lá . Adoro a minha faculdade, mas é preciso ter muito amor e dedicação. É uma vergonha como nos tratam, é como se fossemos só uma fonte de dinheiro, se seca, deixamos de valer para alguma coisa e perdemos todos e quaisquer direitos. A única coisa que digo é que isto está tudo mal e errado. Os poderosos só querem tudo para eles, querem tudo e mais alguma coisa para encher o papo e as pessoas que se matam a estudar e a trabalhar para matar este país e para ter uma esperança de pé. E o que acontece é que eles comem tudo e até as migalhas jogam fora. Ingratos.

Ana Fonseca disse...

E os critérios de avaliação para propinas são muito falaciosos. Sei de gente que veste de marca de cima a baixo e que esbanja dinheiro e tem bolsa máxima. Eu por ter pais funcionários públicos simplesmente não tenho direito, só se vivesse em condições quase de miséria e mesmo assim era duvidável